RAINBOW – A TENDÊNCIA QUE GANHOU OS NOSSOS CORAÇÕES

Oi genteeeeeee! Aqui é a Nat, tudo bem?!

Hoje vim falar com vocês  de uma tendência que eu particularmente amo: o rainbow!

As cores do arco íris tomaram os looks das fashionistas e vem todas juntas e misturadas com muita força desde a última estação. 

Lu Tranchesi de Gucci na tendência rainbow

Na última edição da NYFW a Iorane fez bastante barulho com o lançamento do “The Kimono” e da estampa rainbow em algumas peças.

“The Kimono”da Iorane acompanhando a tendência das cores do arco íris

Em um mundo cinza e cheio de problemas as cores vem para alegrar o nosso visual, trazer alegria ao dia-dia e descontrair as produções.

O tricot rainbow do Mundo Lolita, queridinho de todas nós

Muito se engana quem pensa que os looks rainbow são apenas descolados. Não! Eles podem ser elegantes dependendo da modelagem e do material utilizado nas roupas e das outras peças e acessórios  que são usadas na combinação.

Gucci com modelagem, tecido e caimento impecáveis nos tons coloridos

Com peças para o verão, inverno, primavera e verão essa tendência vem com tudo para conquistar o coração até de quem tem um guarda roupa monocromático.

Thassia completando a tendência com a saia rainbow da Iorane

E vocês já apostaram nessa tendência cheia de cor e de amor? Me contem aqui!

Beijos da Nat!!!

A MATERNIDADE, A CULPA, A PAUSA O CANSAÇO.

Oi gente!!!! Aqui é a Nat!!! Tudo bem?

Repararam que andei meio sumida? Então…hoje vim falar um pouco de algumas mudanças na minha vida depois que virei mãe.

Como eu não canso de falar, o Romeo é a melhor de todas as coisas que eu podia esperar do universo, mas como venho conversando muito disso com algumas amigas que tem o desejo de ser mãe eu sempre falo que a vida depois que você é mãe muda muito do que era antes.

De uns tempos para cá eu sinto que tem dias que preciso dar uma pausa e respirar. Ir no shopping, sair com as amigas, provar algumas roupas, ficar um pouquinho em silêncio.

Eu sou uma mãe grude. Respiro o Romeo 24 hs por dia. Ele mexe de madrugada 200 vezes eu acordo as 200. Ele chora para mamar eu dou mamadeira. Ele quer colo eu paro meu mundo e dou colo para ele. Somente semana passada que mudamos de casa e ele completou 1 ano e 10 meses que eu cortei o cordão umbilical de dormir juntos e voltei a dormir na minha cama (sim, podem acreditar, ele antes dormia com a gente e depois que compramos uma cama para ele eu passei dois meses dormindo em um colchão no chão).

Mas ser mãe também tem um lado cansativo. E o cansaço carrega a culpa juntinho e de mãos dadas. Você não pode simplesmente um dia sair para encher a cara com os amigos e o marido sem antes ter montado toda uma estrutura para alguém ficar com o seu bebê. Você não pode se dar ao luxo de fim de semana de dormir a hora que quer e acordar a hora que bem entende. Você tem horários e rotinas de acordar, dar mamadeira, dar banho, dar almoço, dar janta, colocar para dormir. E mães fazem isso com amor, com calma, com colo, com paciência. Eu não sou uma mãe em tempo integral. Eu saio cedo de casa e volto tarde então todo tempo do mundo que tenho eu quero dedicar ao meu filho. E nós como casal sempre queremos ter ele por perto quando saímos para passear. Nas vezes que estamos só nós dois temos um mega apoio das nossas mães e sentimos uma falta gigantesca dele nessa fase tão companheira e tão gostosa.

Mas mães também querem aproveitar um pouquinho. Sair, tomar um vinho com as amigas, jantar com o marido ou simplesmente ter algumas horas sozinha. Você e você mesma. Ir ao shopping, passear, tomar um café, curtir algumas horinhas zen.

Essas últimas semanas eu venho sentindo isso com um pouco mais de intensidade. Uma pausinha. Uma música no fone de ouvido. Umas horinhas de sono a mais. Uma voltinha no shopping. Uma massagem. E venho descobrindo que isso é ok. Que não sou a única mãe-mulher-esposa-trabalhadora que se sente assim e que em alguns momentos merecemos algum tempinho para nós.

Esse post é sobre um desabafo, sobre um pouco de culpa, um pouco de cansaço e uma desculpa por ter estado um pouco sumida. Quem já se sentiu assim compartilhe a sua experiência.

Beijos da Nat!

 

O DIA EM QUE EU FIQUEI NOIVA

Oi genteeee! Aqui é Nat!! Tudo bem?

Completei no final de agosto 4 anos de noivado e vim contar aqui a minha história da louca que queria muito um anel de diamantes hahaha.

Brincadeiras a parte sempre fui muito focada na história de noivar, casar e ter filhos e quando conheci o Rogério depois de algum bom tempo de enrolação decidimos que era um com o outro que queríamos casar. Nesse momento descobri que eu casaria com um libriano indeciso então era preciso entrar na mente dele com ideias sobre o meu noivado ideal.

Como taurina persuasiva fui plantando ideias: nossa que legal seria ganhar um anel assim no meu noivado! Nossa que incrível essa menina que foi pedida em casamento em tal lugar! Uau, que máximo, esse noivo filmou o pedido de casamento! Sim! Eu basicamente dava indiretas sutis todos os dias e tinha amigas que me ajudavam muito na tarefa.

Eis então que surgia a ocasião ideal: uma viagem de duas semanas pela Europa: Paris, Londres e Amsterdam, óbvio que voltei a trabalhar na mente: Nossa, Paris, meu lugar preferido do mundo!!! Nossa que incrível, vamos visitar os castelos! Amo esse parque! E por aí vai…

Chegamos em Paris e eu basicamente revirei o cofre do hotel, minha primeira frustração foi não encontrar nenhum anel. Os dias iam passando e eu saia todos os dias impecável pensando: preciso estar linda na foto no dia do meu noivado e NADA. Foi dia, passou dia, visitamos pontos turísticos, fomos para Versalhes e NADA.

No penúltimo dia em Paris eu já estava desacreditada e pensando que eu só seria pedida em casamento em Londres (brasileira não desiste nunca hahaha) até que fomos para o Vale do Loire.

Primeiro castelo: Amboise, lugar lindo, história linda, castelo incrível, a cidade perfeita, o Rogério só falava “queria morar aqui”, fui pedida em casamento na cidade maravilhosa de Amboise? NÃO.

Segundo castelo, Chenonceau. De um lado o jardim da rainha, do outro o da amante. Obviamente se eu fosse pedida em casamento lá ia dar briga hahaha.

Terceiro castelo do dia Chambord. Suada, cansada, descabelada. Desde a primeira vez que conheci a França Chambord virou meu castelo preferido. Ele era um castelo de caça e não tem móveis dentro mas era o único castelo que tinha torres, igual ao das princesas. Sempre amei a vista dos jardins, as escadas, os detalhes do teto mas como eu já estava achando que não ia rolar meu anel nem valorizei esses pontos. Estávamos em uma excursão com brasileiros e espanhóis e visitamos o castelo todo. Quando o tour estava acabando nós estávamos em uma das varandas com vista para o jardim o Rogério ajoelha na frente de muitas pessoas e me pede em casamento. Não sei quem tremia mais, ele, eu ou o senhor que estava filmando no susto hahahaha

Foi lindo, emocionante e muito marcante! Claro que no desespero o senhor apertou o play na hora errada e perdeu a parte principal do pedido.

Para fechar com chave de ouro fomos jantar em um restaurante lindo chamado Les Ombres de frente para a Torre e foi formado o noivado lindo e ideal para os meus sonhos de menina.

Essa história é especial para mim mas quis compartilhar em especial para meninas que tem o mesmo sonho que eu. Homens não são assim tãoooo propensos a ler mentes, então sejam sutis, deem dicas, mostrem fotos de anéis, deem ideias legais e tenham certeza que o pedido virá na hora certa!!

E vocês, tem histórias maravilhosas de noivados? Me contem aqui!!!

Beijos da Nat!!!